Boswellia serrata

 

Boswellia serrata é uma planta medicinal nativa da Índia, que pertence à família Burseraceae. Pode ser vulgarmente denominada de Incenso. [1]

 

Os seus principais compostos ativos são os ácidos boswélicos (triterpenos) e alguns terpenos (limoneno, tuieno, pineno e terpineno), sendo os primeiros os maiores responsáveis pelas propriedades medicinais desta planta. [1]

 

Boswellia serrata possui uma potente ação anti-inflamatória e analgésica, sendo muito benéfica no tratamento de patologias com elevada inflamação. [1, 2]

Atua através da inibição da enzima 5-lipoxigenase (5-LOX), impedindo a produção de leucotrienos (mediadores da inflamação) que ocorre durante o processo inflamatório. Assim, este é interrompido e sucede-se a redução e a eliminação da inflamação. [2, 3]

 

A utilização terapêutica de Boswellia serrata encontra-se bem documentada por vários estudos científicos. É muito útil nos casos de reumatismo e no tratamento de patologias como a artrite, osteoartrose e outras doenças osteoarticulares. [1, 2]

Ajuda a prevenir a destruição das cartilagens e das articulações e a reduzir o inchaço destas.

 

Num estudo clínico efetuado, doentes com osteoartrite no joelho, após algumas semanas de tratamento com Boswellia serrata, reportaram uma redução da dor no joelho, aumento da flexão do joelho e um aumento da distância realizada em marcha. [1]

Esta planta revelou ter eficácia semelhante aos anti-inflamatórios de síntese (Anti-Inflamatórios Não Esteróides - AINEs), com a vantagem de não provocar efeitos adversos acentuados. Outra grande vantagem de Boswellia serrata é o facto desta poder ser utilizada durante longos períodos de tempo, enquanto os anti-inflamatórios convencionais devem ser tomados no menor tempo possível. [1]

 

Esta planta é igualmente benéfica no tratamento de doenças inflamatórias intestinais, nomeadamente doença de Crohn, síndrome do cólon irritável e colite ulcerosa. [1, 4]

Alguns estudos realizados demonstraram que o tratamento com Boswellia serrata foi tão efetivo como medicamentos químicos específicos para o tratamento destas patologias, tendo alguns doentes entrado mesmo em remissão. [1, 4]

 

Outra utilização desta planta importante para a saúde é a sua eficácia no tratamento da asma bronquial. Ocorrendo o combate à inflamação, verifica-se o controlo da doença acompanhado do desaparecimento de sinais e sintomas físicos (como por exemplo a dispneia) e da redução do número de ataques. [1, 2]

 

Visto serem doenças crónicas, Boswellia serrata exerce um papel extremamente importante e eficaz quando utilizada como terapia de suporte, uma vez que provoca a diminuição ou supressão dos sintomas incomodativos e dolorosos e retarda a progressão da doença. Isto contribui, de forma significativa, para a melhoria da qualidade de vida dos doentes.

 

Boswellia serrata pode, ainda, ser tradicionalmente usada no tratamento de dor abdominal, tosse, disenteria, febre, icterícia e "pedras" nos rins.

É, também, emenagoga, isto é, contribui para a regulação do ciclo menstrual. [1]

 

A eficácia desta planta pode ser potenciada pela utilização concomitante com outras plantas, designadamente a Curcuma longa. As suas ações terapêuticas complementam-se.

 

Referências:

[1] Gummi Boswellii. In: WHO Monographs on Selected Medicinal Plants. Vol. 4. Geneva, Switzerland: World Health Organization; 2009.

[2] Sharma A., et al. Anti-inflammatory and analgesic activity of different fractions of Boswellia serrata. 2010; 94-99.

[3] Ali E., Mansour S. Boswellic acids extract attenuates pulmonary fibrosis induced by bleomycin and oxidative stress from gamma irradiation in rats. Cmjournal. 2011, 6 (36): 1-14.

[4] Gupta I., Parihar A., Malhotra P., Gupta S., Ludtke R., Safayhi H., Ammon HP. Effects of gum resin of Boswellia serrata in patients with chronic colitis. Planta Med. 2001; 67 (5): 391-395.

 

Clique e veja o(s) produto(s) que contém: