Cucurbita pepo L.

Cucurbita pepo pertence à família Cucurbitaceae. Encontra-se sobretudo na América do Norte e no México, embora atualmente já seja cultivada um pouco por todo o mundo. É uma planta com propriedades terapêuticas conferidas pelos constituintes do óleo extraído das suas sementes.

A abóbora possui uma ação muito benéfica para o sistema genito-urinário do homem, especialmente ao nível da próstata. É tradicionalmente utilizada no tratamento de patologias urinárias associadas à Hiperplasia Benigna da Próstata (HBP), uma doença com prevalência elevada nos homens a partir dos 50 anos de idade. 

Carthamus tinctorius L.

Carthamus tinctorius é uma planta medicinal vulgarmente conhecida como Açafroa ou Cártamo. Pertence à família Asteraceae, com origem no Médio-Oriente. Pode encontrar-se em locais como Índia, China, México e Norte de África.

As propriedades terapêuticas de excelência desta planta encontram-se essencialmente nas suas flores e nas suas sementes. O óleo extraído das sementes de Carthamus tinctorius é a melhor fonte vegetal de gorduras polinsaturadas (PUFAS - polyunsaturated fats), pois apresenta um alto teor de ácido linoleico (aproximadamente 73%). Possui, também, 16 a 20% de ácido oleico (ácido gordo monoinsaturado) e uma pequena quantidade de ácidos gordos saturados (6 a 8% de ácido palmítico e 2 a 3% de ácido esteárico). [1]  

Vaccinium macrocarpon

Vaccinium macrocarpon, tradicionalmente conhecida como Airela ou Arando Americano, é originária da América do Norte e pertence à família Ericaceae.

Esta planta possui frutos de baga, onde se encontram concentradas as substâncias ativas responsáveis pelas suas propriedades medicinais.

Vaccinium macrocarpon é rica em compostos fenólicos (flavonóides) e taninos, sendo estes os compostos químicos farmacologicamente mais importantes. [1]

De entre os flavonóides, destacam-se as proantocianidinas A e B. Possui, conjuntamente, resveratrol. 

Cynara scolymus L.

Cynara scolymus é uma planta com propriedades medicinais pertencente à família Asteraceae, encontrando-se predominantemente nas regiões próximas do Mediterrâneo.

 

É na folha que estão os compostos químicos com interesse clínico. Destacam-se os ácidos fenólicos (ácido clorogénico, ácido cafeico e cinarina), os sesquiterpenos e os flavonóides.

 

Os principais efeitos terapêuticos da Alcachofra são ao nível dos sistemas hepático e gastrointestinal, sobretudo pela ação da cinarina. [1] 

Rosmarius officinalis

O Alecrim, nativo da Europa, é uma planta quer aromática (pela sua utilização na culinária, especialmente na dieta mediterrânea), quer medicinal (pelas suas propriedades terapêuticas). É da família Lamiaceae.

 

O extrato de Rosmarinus officinalis pode ser utilizado eficazmente nos casos de dispepsia (dificuldade no processo da digestão), exercendo um efeito espasmolítico (alivia os espasmos - contrações musculares involuntárias, geralmente acompanhadas de dor). Apresenta várias ações benéficas ao longo de todo o trato gastrointestinal.

Allium sativum L.

Allium sativum é uma planta muito utilizada na culinária, mas também na medicina pelas suas excelentes propriedades terapêuticas.

Pertence à família Liliaceae e é originária da Ásia, mas já se encontra cultivada em muitos países. A sua utilização remonta há milhares de anos, sendo uma das plantas mais usada na medicina tradicional.

 

Os compostos químicos de maior relevância clínica de Allium sativum são os compostos sulfurados (aliína) e seus derivados (alicina e ajoenos). Contém, também, algumas vitaminas (A, B1, B2, B6 e C) e sais minerais (ferro, enxofre, silício e iodo). [1] 

Aloe vera

Aloe vera é uma planta medicinal pertencente à família Liliaceae, com origem em África. Pode encontrar-se em locais como China, Mediterrâneo, Índia, Estados Unidos da América e Venezuela.

 

Os compostos ativos responsáveis pelas propriedades terapêuticas desta planta encontram-se no suco extraído das suas folhas carnudas. Destacam-se as mucilagens e as antraquinonas (especialmente a aloína). [1]

Aloe vera é uma das plantas com maior número de propriedades medicinais, utilizada há já muito tempo.

Pygeum africanum

Pygeum africanum pode ser encontrada ao longo de toda a África, sendo utilizada como planta medicinal na Europa desde 1960.

 

As propriedades terapêuticas desta planta são, fundamentalmente, relevantes para os homens, uma vez que é direcionada para o bom funcionamento do sistema urinário e da próstata.

 

São muitos os estudos clínicos que comprovam a elevada eficácia de Pygeum africanum.

É bastante útil na prevenção e no tratamento de patologias prostáticas, especialmente a Hiperplasia Benigna da Próstata (HBP). Reduz os sintomas característicos desta doença, sobretudo os que ocorrem ao nível do trato urinário inferior. [1] 

Pimpinella anisum L.

Pimpinella anisum é nativa da região do Mediterrâneo, Ásia ocidental e Europa. Pertence à família Apiaceae, também conhecida como Umbelliferae.

 

É uma planta com propriedades medicinais essencialmente ao nível do sistema digestivo e do aparelho respiratório.

Pimpinella anisum exerce um efeito tónico, contribuindo para o bom funcionamento do sistema gastrointestinal. Aumenta o apetite e estimula a digestão, tornando mais fácil e eficaz todo o processo digestivo. [1] 

Please reload