Chá Verde (Camellia sinensis)

 

 

 

Camellia sinensis pertence à família Theaceae, com origem na Índia, onde já é consumida há alguns séculos.

É uma planta detentora de numerosas propriedades terapêuticas, sendo vulgarmente conhecida como Chá verde. [1]

 

 

A parte com maior interesse medicinal é a folha. O seu extrato possui quantidades elevadas de metilxantinas (cafeína, teofilina e teobromina) e de polifenóis (flavonóides e catequinas), fundamentando a ampla utilização clínica desta planta. Possui, ainda, na sua composição vitaminas e sais minerais. [2, 3]

 

 

De entre os compostos polifenólicos característicos de Camellia sinensis são de destacar as catequinas, que incluem a epigalocatequina-3-galato (EGCG), epigalocatequina (EGC), epicatequina-3-galato (ECG) e epicatequina (EC). Porém, é a EGCG que existe em maior abundância (cerca de 50%) e que é responsável pelas propriedades medicinais mais importantes. [1, 2, 3]

 

Diversos estudos clínicos têm revelado que o consumo de Camellia sinensis traz muitos benefícios no combate à obesidade e algumas patologias crónicas adjacentes, tais como diabetes, doenças cardiovasculares e metabólicas e alguns tipos de cancro. [1, 2, 3]

 

Uma das principais ações terapêuticas desta planta é a prevenção e o tratamento da obesidade e do excesso de peso, pois provoca um aumento do dispêndio de energia do organismo, o que leva a uma redução do peso corporal e, especialmente a uma perda de massa gorda. Ocorre uma elevação da termogénese, a diminuição da lipogénese (síntese de gorduras, a armazenar no tecido adiposo) e o aumento da lipólise (degradação das gorduras). [1, 2]

Os polifenóis de Camellia sinensis reduzem a viabilidade dos adipócitos (células que armazenam gordura), inibem a formação e a diferenciação de novos adipócitos e impedem a acumulação de gorduras (nomeadamente triglicéridos). [2, 3]

Baixam, também, os níveis de colesterol. [1, 3]

 

Outro efeito desta planta de grande importância clínica é a sua enorme capacidade antioxidante. Isto torna-a extremamente eficaz na prevenção do stress oxidativo, isto é, confere proteção contra as lesões feitas pelos radicais livres (moléculas reativas que causam danos nas células e que, frequentemente, estão na origem de muitas doenças). [1, 2]

Camellia sinensis é, assim, bastante benéfica na prevenção do cancro (em particular, no cólon, mama, pulmão, rim e pâncreas) e de doenças cardiovasculares. [1, 3]

Exerce uma ação anti-inflamatória (vantajoso nos casos de artrite). [1, 2]

Contribui para aumentar a longevidade, pelo seu efeito anti envelhecimento.

 

Vários estudos sugerem que a ação antioxidante desta planta pode, ainda, ser útil em patologias degenerativas, como  a doença de Parkinson (efeito neuroprotetor) e na aterosclerose, uma vez que estão associadas a danos provocados por radicais livres. [1, 3, 4]

 

Camellia sinensis é igualmente benéfica para os diabéticos, visto reduzir os níveis de glucose no sangue e evitar a resistência à insulina. [1, 3]

A atividade antioxidante desta planta pode ser essencial para prevenir ou retardar o desenvolvimento de complicações típicas da diabetes. [4]

O controlo da pressão arterial e dos níveis plasmáticos de glucose e de lípidos (gorduras) é muito importante para a saúde, sobretudo nos diabéticos (para preservar a função renal). Mais recentemente, estudos demonstraram que o uso de Camellia sinensis pode ser eficaz na prevenção de uma das complicações da Diabetes mellitus, a nefropatia diabética. Alguns estudos referem a possibilidade de eficácia na redução de proteinúria (normalmente presente nos diabéticos). [4]

 

Esta planta detém, também, propriedades antivirais e antibacterianas (contra Helicobacter pylori) e contribui para o fortalecimento do sistema imunitário. [1]

 

 

 

 

 

 

Referências:

[1] Chacko et al. Beneficial effects of green tea: A literature review. Chinese Medicine. 2010.

 

[2] Wang et al. Novel insights of dietary polyphenols and obesity. J Nutr Biochem. 2014; 25 (1): 1-18.

 

[3] Sudathip S., Grove K., Lambert J. Laboratory Studies on Weight Control and Prevention of Metabolic Syndrome by Green Tea.  Pharmacol Res. 2011; 64 (2): 146-154.

 

[4] Kang et al. Preventive Effects of Green Tea (Camellia sinensis var. Assamica) on Diabetic Nephropathy. Yonsei Med J. 2012; 53 (1): 138-144.

 

 

Clique e veja o(s) produto(s) que contém: